Postado em 19 de Dezembro de 2018 às 17h18

Banco de sangue para animais

Espaço Animal (12)

Hemocentros veterinários ajudam a salvar vida dos pets.

Fundado em 2005, pela médica veterinária Simone Gonçalves e pelo administrador Leandro Gomes, o Hemovet é hoje o maior banco de sangue e hemocentro veterinário do Brasil. À época e sua concepção, seus fundadores tiveram a percepção de que os tutores de animais de estimação estavam cada vez mais conscientes e buscando o melhor para a saúde de seus queridos pets. Perceberam ainda que, a exemplo da área médica, as pessoas passavam então a procurar também na Medicina Veterinária especialidades como cardiologia, oftalmologia, dermatologia e, entre estas, a hemoterapia (relativa a doenças do sangue).

A hemoterapia foi a área de pesquisa da Dra. Simone, cujo trabalho de doutorado ganhou notoriedade pelo pioneirismo no uso de hemocomponentes do sangue animal. Reunindo a visão de mercado e técnicas de gestão do administrador e o conhecimento técnico e pioneirismo da veterinária, Leandro e Simone fundaram o Hemovet com o intuito de atender a estas demandas e com esta filosofia de conscientização e busca pelo melhor para a saúde dos pacientes.

Em novembro de 2014 foi inaugurada a nova sede do Hemovet, ampliando e melhorando os serviços oferecidos. O projeto é inspirado em hospitais veterinários e humanos, todo voltado para o conforto dos clientes e pacientes e a qualidade de trabalho da equipe. O centro de hemoterapia, desde então, conta com banco de sangue felino, internação para transfusão de sangue em ambientes distintos para cada espécie, sala de espera também com ambientes separados para cães e gatos e novas especialidades veterinárias.

Revista Servioeste - Saúde e Meio Ambiente Em 2018 o Hemovet tornou-se também Hemovet afiliado da ABHV (Associação Brasileira de Hospitais Veterinários). “Nosso banco de sangue já auxiliou mais de 15...

Em 2018 o Hemovet tornou-se também Hemovet afiliado da ABHV (Associação Brasileira de Hospitais
Veterinários)
. “Nosso banco de sangue já auxiliou mais de 15 mil animais (entre cães e gatos). Para mantê-lo dependemos da doação de cães e gatos de canis e gatis parceiros ou voluntários (tutores que trazem seus pets para doar sangue). O estoque de sangue doado ao Hemovet atende tanto os casos internos, de nosso hemocentro, como hospitais e clínicas veterinárias. Abastecemos alguns dos principais hospitais e clínicas da região”, explica Simone.

Atualmente o Hemovet possui 200 cães e 50 gatos doadores mensais. Cada cão doa 450ml de sangue total e cada gato doa de 40 a 50ml. Este sangue tem validade, que varia para cada hecomponente: concentrado de hemácias, concentrado de plaquetas, plasma fresco congelado e crioprecipitado.

“Muitos tutores ainda desconhecem a existência de bancos de sangue veterinários e, ao ouvirem falar em doação de sangue, muitos têm receio do procedimento causar algum efeito colateral, o que não condiz com a realidade: a doação de sangue é um procedimento seguro para cães e gatos. Outra dificuldade que encontramos é a falta de tempo para transportar os pets até o banco de sangue para a doação. Tendo isto em vista, trabalhamos bastante em nossa divulgação para que cada vez mais pessoas conheçam este tipo de trabalho e entendam a importância dele. Por isso, realizamos constantemente campanhas de conscientização”, informa a médica veterinária.

Quem pode ser doador

De acordo com a médica veterinária Simone Gonçalves, o cão possui mais que 13 grupos sanguíneos e não é possível realizar a tipagem deles, pois não há métodos que determinem todos estes grupos sanguíneos. O gato possui três grupos do grupo AB: tipo A, tipo B e tipo AB. O grupo mais comum é o A, seguido pelo B e o AB que é muito raro. Não existe o doador universal. “Hoje tem vários estudos que de mostram que a incompatibilidade sanguínea pode ocorrer mesmo na primeira transfusão em cães e gatos. Logo, o teste de compatibilidade deve ser realizado antes de todas as transfusões nesta espécie”, afirma.

Veja também

Livre para voar13/10/17Animais da Falcoaria ajudaram na redução de 30% das colisões de aeronaves com aves no aeroporto RIOgaleão, apenas em 2016. Pode não parecer, mas ao dividir o espaço aéreo entre aeronaves e animais, o choque entre eles é um fator de risco para ambos. Nos EUA, por exemplo, de 1990 a 2007, cerca de 80 mil incidentes com pássaros foram reportados na aviação civil, quase um impacto para cada 10 mil voos, de acordo com a Administração Federal da Aviação Civil......
Encantador de cavalos22/12/17A interação com o animal traz resultados cada vez mais surpreendentes na reabilitação e reeducação do ser humano. Por Carol Bonamigo Felipe tem 10 anos e o pouco controle que tem sobre o próprio corpo utiliza para salientar suas emoções. É com um largo sorriso que ele demonstra o quanto está feliz por estar junto da sua amiga Lua.......
Cuidados com animais no verão04/01/18Atenção deve ser redobrada em dias de calor intenso. Alguns animais de estimação merecem atenção durante os dias quentes e secos neste período do ano. Dicas simples como ter o acesso fácil para água e evitar a caminhada em horários com o sol muito forte......

Voltar para (NOTÍCIAS)