Postado em 16 de Julho de 2020 às 15h42

A nova crise mundial arrastará 71 milhões de pessoas à pobreza extrema em 2020

Gestão Pública (24)

Metas mundiais que integram a Agenda 2030 podem não ser alcançadas devido à pandemia

A um terço do caminho para alcançar os Objetivos Mundiais em 2030, acordados por mais de 190 líderes mundiais há cinco anos, a pandemia pode levar a um retrocesso no cumprimento das metas, tendo em vista os desafios fiscais e de crescimento enfrentados por muitos países.

Em setembro de 2019, antes do início da pandemia, a Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou a “Década de Ação para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS)”, visando acelerar o cumprimento da Agenda 2030, cujas metas já estavam atrasadas em diversas partes do mundo. “A realidade é que a Década de Ação se tornou a Década de Recuperação”, frisou o presidente da Assembleia Geral, Tijjani Muhammad-Bande.

Ousados, os Objetivos exigiam “nada menos que uma transformação dos sistemas financeiros, econômicos e políticos que governam nossas sociedades para garantir os direitos humanos de todos”, afirmava a ONU.

Agora, as tarefas são ainda mais árduas: “Tudo o que fizermos durante e depois da crise (covid-19) deve centrar-se em construir economias e sociedades mais equitativas, inclusivas e sustentáveis que sejam mais resistentes frente às pandemias, às mudanças climáticas e aos tantos outros desafios globais que enfrentamos”, exclama António Guterres, Secretário-geral da ONU.

Antes do surgimento da covid-19, o avanço dos ODS havia sido desigual e carecia de atenção na maioria das áreas. A pandemia interrompeu abruptamente a implementação de muitas ações e, em alguns casos, retardou o progresso em décadas, esclarece relatório.

Fome afeta um terço da população mundial

A pandemia agrava a vulnerabilidade social e econômica de muitos países, acentua o empobrecimento de regiões mais carentes e exacerba as disparidades sociais internas a cada país.

A meta do ODS 2 - Fome zero e agricultura sustentável - acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar, a melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável, parece inviável quando a fome afeta um terço da população. Estima-se que até dezembro, 265 milhões de pessoas estarão sob o risco de insegurança alimentar aguda, pontua Guterres.

Na América Latina e no Caribe a fome afetou 47,7 milhões de pessoas o ano passado, aponta outro relatório da ONU. As análises publicadas em julho de 2020, indicam que este é o quinto ano consecutivo de aumento da fome e estimam que as projeções possam ser ainda piores quando forem contabilizados os efeitos da pandemia na segurança alimentar.

A instituição ainda enfrenta dificuldades com os Estados Unidos - até hoje maior financiador da Organização Mundial da Saúde (OMS – agência da ONU), responsável por cerca de 15% de todo o orçamento anual do órgão. Donald Trump culpa a OMS pelos maus resultados causados pela pandemia do novo coronavírus no mundo.

Líder da ONU, o português Antônio Guterres encontra esperança no trabalho conjunto de todas as nações, encoraja e desafia as lideranças a adotarem medidas de resgate equivalente a 10% da economia global e solidariedade para com o mundo em desenvolvimento.

17 Objetivos

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) fazem parte de um processo intergovernamental coordenado pela ONU para erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que as pessoas alcancem a paz e a prosperidade. Em 2015, mais de 190 líderes mundiais propuseram 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas a serem alcançadas até 2030.

A Agenda reconhecia que as ações para acabar com a pobreza deviam estar aliadas a planos de crescimento econômico e responder a uma gama de necessidades sociais, como educação, saúde, proteção social e oportunidades de trabalho, abordando as mudanças climáticas e proteção ambiental, infraestrutura, energia, consumo, biodiversidade, oceanos e industrialização.

Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), estabelecidos em 2000, “produziram o mais bem-sucedido movimento antipobreza da História”, diz a ONU, e contribuíram para a construção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. As negociações entre países-membros da ONU sobre a composição das metas duraram mais de dois anos e incluíram numerosas contribuições da sociedade civil e outras partes interessadas.

Conheça são os 17 Objetivos.

Com informações da ONU News.

Veja também

Brasil diminui uso de substâncias que afetam camada de ozônio27/07/17Em compromisso com Protocolo de Montreal, País já eliminou 34% do consumo de Hidroclorofluorcarbonos, usados na produção de ar-condicionados e geladeiras. O Programa Brasileiro de Eliminação dos Hidroclorofluorcarbonos (HCFCs), substâncias que afetam a camada de ozônio, já possibilitou a retirada de 34% do consumo brasileiro desses elementos, cuja meta é de 35% para o ano de 2020, conforme o estabelecido pelo Protocolo de Montreal. O HCFC é importado para a fabricação de geladeiras, aparelhos de......
Fotografe, cadastre e compartilhe16/04/18Plano Diretor de Arborização de Maringá, no Paraná, estuda aplicativo para cidadãos cadastrarem as árvores do município. Com a popularização das redes sociais voltadas para a valorização da fotografia, cada vez mais os fotógrafos amadores compartilham seus cliques por aí. E se com as fotos das paisagens você pudesse ainda ajudar a......
Arborização Urbana12/06/17Preocupação com o meio ambiente eleva a qualidade de vida nas cidades Com o avanço urbano, as árvores disputam espaço com o concreto. O crescimento das cidades acarreta em maior poluição, alterações climáticas, dentre outras consequências que tornam o planejamento de......

Voltar para NOTÍCIAS