Postado em 16 de Abril de 2018 às 15h01

Fotografe, cadastre e compartilhe

Gestão Pública (24)

Plano Diretor de Arborização de Maringá, no Paraná, estuda aplicativo para cidadãos cadastrarem as árvores do município.

Com a popularização das redes sociais voltadas para a valorização da fotografia, cada vez mais os fotógrafos amadores compartilham seus cliques por aí. E se com as fotos das paisagens você pudesse ainda ajudar a sua cidade?

Para facilitar o cadastramento de árvores, a Secretaria de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal (Sema) de Maringá (PR) estuda a criação de aplicativo para registro de informações sobre espécies de árvores existentes na arborização urbana. A expectativa é que, se o estudo for positivo, o software fique pronto no segundo semestre deste ano.

O sistema, em fase de estudo, faz parte do Plano Diretor de Arborização, exigido pelo Ministério Público e iniciado em março do ano passado. O cadastramento é o processo mais demorado do projeto e com o uso do aplicativo será possível mapear a arborização urbana em algumas regiões da cidade, com informações como coordenadas geográficas e estado da árvore.

O engenheiro florestal da Sema, Maurício Sampaio, explica que o mapeamento já é realizado sem o aplicativo. “Usamos imagens em alta resolução. Já mapeamos a Zona 1, 2 e 3 e está em fase de análise a Zona 4 e 5”, comenta. “O aplicativo é uma ferramenta a mais para ajudar a Sema nesse cadastro”, acrescenta.

Revista Servioeste Saúde e Meio Ambiente Além do cadastro, o Plano Diretor de Arborização é responsável por diagnosticar a situação das árvores e gerar um planejamento para os...

Além do cadastro, o Plano Diretor de Arborização é responsável por diagnosticar a situação das árvores e gerar um planejamento para os próximos 30 anos. “Queremos criar um banco de dados com informações de todas as árvores da arborização urbana de Maringá. As solicitações feitas pelo 156, de poda ou remoção, por exemplo, deverão ser registadas no nosso sistema para termos esse controle”, diz Sampaio.

A partir do projeto, Maringá terá árvores bem manejadas, evitando quedas, problemas na rede de energia e riscos atuais e futuros relacionados ao meio ambiente, além de garantir a conservação da biodiversidade.

A arborização está associada ao equilíbrio da temperatura na zona urbana, interações humanas, controle da velocidade do vento, conservação das calçadas, permeabilidade do solo e importância histórica cultural. “São essenciais para a qualidade de vida. Quanto mais arborizada a cidade, melhor. Em Maringá, as árvores já viraram referência e as pessoas reconhecem a cidade por conta da arborização”, observa. O último levantamento, em 2006, estimou a existência de 130 mil árvores no município.

Veja também

Ônibus consultório30/04Veículos adaptados para atendimento médico e odontológico oferecem serviços o ano todo A quinta maior cidade do Paraná, Cascavel, transformou uma ação esporádica de saúde em um projeto anual que tem mudado os índices de prevenção de doenças no município. É o primeiro projeto no Brasil a oferecer atendimento médico e odontológico em consultórios móveis, por meio de ônibus sanitariamente......
Os desafios da logística reversa25/09/19 Setor cobra normas específicas, desburocratização e incentivos fiscais para melhorar o descarte correto de resíduos sólidos no Brasil Keli Magri Sabe aquele celular velho que você não usa mais? Ou as......
Lançado projeto Bikeco em Canoas/RS20/06/18Bicicletas ecológicas serão alternativas às carroças, que estão proibidas no Centro da cidade. A Prefeitura de Canoas, no Rio Grande do Sul, lançou nesta terça-feira (19) o projeto "Bikeco", iniciativa que integra o Programa Canoas Sem Carroças. Após a proibição da circulação das......

Voltar para NOTÍCIAS