Postado em 22 de Setembro de 2017 às 15h04

Estiagem traz prejuízos para SC

Resp. Ambiental (34)

Falta de chuvas já resulta em prejuízos para lavouras de trigo.

A falta de chuvas começa a preocupar os produtores catarinenses de trigo. A estiagem já prejudica as lavouras, que estão em fase de florescimento, e as projeções são de uma safra 2017/18 até 30% menor do que a safra passada. As informações estão no Boletim Agropecuário publicado pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa).

A produção catarinense de trigo deve ser de 163,4 mil toneladas na próxima safra, contra 229 mil toneladas colhidas na safra 2016/17. A queda na produção de trigo pode ser explicada também pela redução na área plantada, que passou de 69 mil hectares para 50,9 mil hectares este ano, uma queda de 26%. Esse cenário é observado em todas as importantes microrregiões produtoras de trigo no estado, com destaque para Canoinhas (-38%), Chapecó (-17%), Joaçaba (-28%), Curitibanos (-29%) e Xanxerê (-25%).

O engenheiro agrônomo e analista do Cepa/Epagri, João Rogério Alves, explica que a estiagem alcançou as lavouras de trigo em plena fase de floração e o período seco compromete a produção futura. “Sem chuvas consistentes desde o dia 23 de agosto, as lavouras em sua maioria se desenvolveram em condições de falta de chuvas, resultando em plantas com porte baixo e com poucos perfilhos. Com plantas em fase de floração e enchimento de grão, a umidade no solo é considerada essencial. Se as chuvas previstas para ocorrem entre os dias 25 ou 30 deste mês não ocorrer, a situação das lavouras tende a piorar”, ressalta.

 

*Fonte: MB Comunicação

Veja também

De onde e para onde12/06/17Lidar com o tratamento de resíduos da área da saúde é uma tarefa árdua, que exige preparo e uma série de qualificações. Por Carol Bonamigo Um dos principais desafios de estabelecimentos de saúde é como coletar e transportar seus resíduos. Embora não haja dados oficiais sobre a quantidade de Resíduos de Serviços de Saúde (RSS) gerados no Brasil e sua destinação final, a Resolução de Diretoria Colegiada ANVISA nº 306/2004, que regulamenta o......
Do lixo ao luxo22/12/17O processo de reciclagem dos metais nobres envolve alta tecnologia, fazendo com que muitas empresas brasileiras esbarrem na falta de técnica. Por Samara Grando Metais nobres são todos os metais resistentes à corrosão e à oxidação, átomos que apresentam dificuldade de reagir quimicamente com outros elementos. São considerados metais nobres......
Descarte correto de cosméticos13/10/17Todo mundo usa, mas poucos sabem que produtos de higiene pessoal ou maquiagens não devem ser tratados como lixo comum. Por Carol Bonamigo Antes de mais nada, é importante definirmos do que estamos falando. Conforme Resolução da Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (RDC Anvisa) nº 7/2015,......

Voltar para NOTÍCIAS