Postado em 13 de Outubro de 2017 às 17h06

Da horta para a mesa

Vida Saudável (34)

A procura por uma alimentação saudável vai além da qualidade de vida e se torna opção de emprego e renda.

Por Carol Bonamigo

Ao indagar sobre as ações que podem auxiliar na busca por saúde, será quase unanimidade entre médicos e pesquisadores a importância de uma alimentação balanceada. É impressionante como o simples ato de ingerir alimentos saudáveis pode ser uma profilaxia considerável a ser tomada.

E neste grande buffet de opções disponíveis, uma tem chamado a atenção, os produtos orgânicos. Conforme explica a nutricionista especialista em Nutrição Clínica e Esportiva, Júlia Beux, esses alimentos se destacam por serem cultivados sem nenhum tipo de agrotóxico ou aditivo, desde o adubo até a colheita. “Os benefícios vão além do risco de contaminação, os alimentos mantêm as propriedades, possuem mais frescor e, assim, qualidade nutricional”.

Outra sugestão da nutricionista é estar atento para além da aparência em si, e escolher frutas e verduras da época e verificar se o alimento contém o selo de orgânico. “Para melhorar ainda mais, opte por alimentos ‘de verdade’, com menos embalagens e mais cascas, ou seja, diminua o consumo de industrializados. E também, se possível, conversar com o produtor, por isso comprar alimentos em feiras pode proporcionar garantia”, indica Júlia.

Comprando saúde

Revista Servioeste Saúde e Meio Ambiente Comprando saúde Para os agricultores catarinenses Davi de Oliveira e Ricardo Sartori, eles estão plantando saúde. Há cinco anos entraram no mercado de produtos orgânicos e veem a...

Para os agricultores catarinenses Davi de Oliveira e Ricardo Sartori, eles estão plantando saúde. Há cinco anos entraram no mercado de produtos orgânicos e veem a diferença a cada colheita. “Aqui não tem nada de químico, adubo, ureia ou veneno. Apenas orgânico. Demora mais para crescer e, por isso, acaba ficando mais resistente e saudável”, conta Davi.

São diversas opções de frutas, verduras, queijos e geleias produzidas em suas propriedades, no interior, e revendidas em feiras agroecológicas, em Chapecó. Foram quase dois anos de visitas e acompanhamento até adquirirem seus certificados da Ecovida e o selo Produto Orgânico Brasil. “É bom para quem compra, não para quem produz. Nós trabalhamos para cuidar da saúde dos outros, porque alimentação é saúde. E as pessoas têm que comprar com a consciência de que quando você adquire alimentos orgânicos, você compra saúde”, afirma Ricardo.

Oportunidade de negócio

Os produtos orgânicos encontrados nas feiras não são maioria nas prateleiras dos supermercados e o consumo crescente desses alimentos no Brasil faz deles uma grande oportunidade de negócio. Observando essa necessidade e pensando na saúde das pessoas e do planeta, surgiu há pouco mais de um ano a Ecosalute. A empresa chapecoense comercializa produtos orgânicos de forma online para todo o País, com o objetivo de disseminar, cada vez mais, um estilo de vida prático e saudável.

Os agrônomos Edilza Frison, Monica Taís Zarembski e Réges Chimello, sócios da empresa, querem contribuir com os produtores rurais da região, já que muitos dos itens disponíveis no site são produzidos nas localidades próximas a Chapecó. “Sempre trabalhamos nessa linha e sentimos falta desses produtos aqui. Nos maiores mercados do município, por exemplo, notamos pouca diversidade de itens orgânicos. Por isso resolvemos comercializá-los e de uma forma muito cômoda, através da internet”, explica Edilza.

Todos os produtos disponíveis no site da empresa possuem a certificação de orgânicos, devidamente credenciada junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e ao Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). Na página, o cliente pode encontrar diversos itens, como cereais, sementes, açúcares, chás, geleias, farinhas, vinhos e sucos. Os consumidores recebem as compras em casa, em qualquer lugar do País. Já os produtos in natura, como é o caso das hortaliças e frutas, estão disponíveis somente para os moradores de Chapecó. “Estamos consumindo muitos produtos industrializados e que estão deixando as pessoas facilmente doentes. Queremos ofertar alimentos mais saudáveis e contribuir com o meio ambiente. A Ecosalute tem como proposta fazer esse papel social e não exclusivamente econômico”, acrescenta Edilza.

Veja também

Como se alimentar melhor no inverno04/07/18Com a chegada dos dias mais frios, o apetite aumenta, pois o corpo gasta mais calorias para se manter aquecido. É comum sentirmos o apetite aumentar no inverno. Segundo a nutricionista Franciela Viau, do Hospital Universitário de Canoas, no Rio Grande do Sul, isso ocorre porque o corpo humano necessita de um maior gasto energético nos dias frios para produzir mais calor e manter a temperatura corporal normalizada. Com isso, é bastante comum que as pessoas descuidem da alimentação.......
Dia Mundial da Saúde07/04Em meio à pandemia Covid-19, profissionais devem redobrar cuidados no manejo dos resíduos de saúde Com o retorno de atividades ligadas a profissionais de clínicas odontológicas, de saúde, veterinárias, salões de beleza, manicures, podólogos, barbearias, medicina por imagem, dentre outros, aumenta a......
Perdido na memória25/09/19 No Brasil, estima-se que 55 mil novos casos de demências ocorram todos os anos, a maioria decorrentes de Alzheimer. A doença, que silenciosamente nos faz esquecer dos contrastes da vida assusta por não apresentar uma causa exata, nem......

Voltar para NOTÍCIAS