Postado em 25 de Março às 15h49

Covid-19. Façamos a nossa parte

Vida Saudável (33)

Neste momento, para desacelerar a transmissão do novo coronavírus, precisamos agir de forma solidária e racional.

Rafaela Mafaciolli, médica infectologista pela Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre (RS), afirma que, basicamente, as medidas de prevenção são as mesmas da influenza. A melhor maneira de prevenir a doença é evitar exposição ao vírus. É preciso incorporar ao cotidiano ações que ajudem a prevenir a propagação de doenças respiratórias. Seguir a chamada “etiqueta” ou higiene da tosse e do espirro é fundamental. Estevão Portela, vice-diretor de ensino do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), comenta que a “a lavagem das mãos é um dos aspectos mais importantes para combater o surto de coronavírus. Embora o álcool em gel seja importante, o uso de água e sabão já é eficiente para combater o vírus. Isso serve para qualquer coisa, em qualquer época e para qualquer epidemia. A lavagem das mãos é um aspecto extremamente importante.”

Existem diferentes quadros clínicos da doença e até o momento, não há nenhum medicamento específico indicado para prevenir ou tratar a infecção pelo novo coronavírus, afirma Rafaela Mafaciolli: “Pessoas infectadas com o vírus devem receber cuidados adequados para aliviar e tratar os sintomas, e aqueles com evolução para o quadro grave devem contar com suporte hospitalar otimizado. O Covid-19 é uma doença causada por vírus, portanto, os antibióticos são usados quando ocorre coinfecção bacteriana. Alguns tratamentos específicos estão sob investigação e serão testados através de ensaios clínicos”, explica.

O Ministério da Saúde antecipou a campanha de vacinação contra gripe para auxiliar os profissionais a descartarem influenzas na triagem e acelerarem o diagnóstico para o novo coronavírus, esclarece Rafaela Mafaciolli. Infectologista do INI, Estevão Portela, reforça a necessidade de vacinação contra a gripe: “a influenza já está entre nós causando muito mais problemas há anos. Existem viroses respiratórias graves há muito tempo e talvez não estejamos fazendo o suficiente para evitar a sua disseminação.”

A comunidade médica internacional é taxativa: Lavar as mãos é uma ação simples, pouco onerosa e eficaz para prevenir a transmissão do vírus. Apesar disso, não costuma ser um hábito. Porém, se quisermos atenuar a disseminação de doenças infecciosas, nos proteger e cuidar do próximo, teremos de começar por isso. Façamos a nossa parte.

Veja também

Como manter a saúde durante o inverno27/06/17Cuidado com o choque térmico ao sair de ambientes aquecidos. As variações de temperatura de um ambiente para outro necessitam de atenção especial. Ao sair da academia, por exemplo, para encarar as baixas temperaturas no ambiente externo, é fundamental agasalhar-se. Afinal, o corpo está aquecido em função dos exercícios e do ambiente fechado e o impacto entre frio e calor pode facilitar o aparecimento de......
Hemocentros participam de ferramenta do Facebook06/06/18Seis bancos de sangue são escolhidos no Brasil para a criação de uma nova plataforma do Facebook. O objetivo é ampliar a base de doadores de sangue no País. A nova ferramenta permite que os cidadãos se cadastrem e recebam notificações quando os bancos de sangue realizarem eventos para atrair voluntários ou quando os hemocentros solicitarem o reforço urgente do estoque de sangue.......
Música para o coração01/04/19As notas musicais acalmam a mente e o corpo e podem ser grandes aliadas quando se trata da saúde, principalmente de pessoas hipertensas segundo pesquisa Por Tuanny de Paula A música movimenta as pessoas. A combinação de ondas sonoras proporciona diversos sentimentos dentro da gente. Alegria, tristeza, exaltação. O coração acelera e se acalma com as batidas......

Voltar para NOTÍCIAS