Postado em 08 de Agosto de 2017 às 11h09

Cientistas tentam eliminar substância cancerígena de potes de plástico

Inovação (15)

Processo químico simples, barato e seguro promete filtrar Bisfenol A.

O Bisfenol A (da sigla em inglês BPA) é um poluente encontrado em diversas embalagens plásticas utilizadas cotidianamente, como potes plásticos, escovas de dente e até mamadeiras. Antes que fossem evidenciados os riscos que tal substância pode acarretar à saúde humana, seu uso foi inserido pelas indústrias e até hoje muitos consumidores desconhecem o potencial cancerígeno. Mas, um grupo de cientistas norte-americanos está buscando maneiras de eliminá-lo defininitivamente.

Por meio de um processo químico simples, barato e seguro, os pesquisadores da Universidade Carnegie Mellon na Pensilvânia desenvolveram um catalisador químico que pode remover até 99% do bisfenol da água.

“Resolvemos um problema de pesquisa de bilhões de dólares”, disse Terrence Collins, um dos principais pesquisadores que desenvolveram o método. “Este tratamento pode ser feito por qualquer pessoa, em qualquer lugar, em qualquer quantidade de água”.

O método consiste em combinar um grupo de catalisadores chamados ativadores TAML com peróxido de hidrogênio. Juntos e em água com pH neutro, as moléculas de bisfenol se unem formam aglomerados -, e assim são facilmente filtradas. “Você pode tratar dezenas de milhares de toneladas de água com 1 quilograma do catalisador”, explicou Collins. O estudo foi publicado na revista Green Chemistry.

Bisfenol no Brasil

Em seu site, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ressalta que a Organização Mundial de Saúde (OMS) realizou uma reunião, em 2010, com especialistas de vários países, onde foi concluído, entre outras coisas, que o bisfenol só causa problemas em doses elevadas.

Ainda assim, o uso de bisfenol em mamadeiras é proibido no país. “Por precaução, alguns países, inclusive o Brasil, optaram por proibir a importação e fabricação de mamadeiras que contenham Bisfenol A”, afirma o órgão aqui. Entretanto, o uso é liberado para outros utensílios, seguindo limites estabelecidos pela legislação.

 

*Fonte: CicloVivo

Veja também

Primeiro protótipo de veículo híbrido flex é apresentado em SP21/03/18O modelo integra os compromissos firmados pela Toyota em torno de metas ambientais. Na última segunda-feira (19), foi apresentado em São Paulo o primeiro protótipo de veículo híbrido equipado com motor de combustão interna flexfuel. O projeto, que combina um propulsor elétrico e outro flexível a gasolina e etanol, colocou lado a lado as equipes de engenharia da Toyota no Japão e no Brasil. O protótipo foi construído......
Fatma usará drones no licenciamento ambiental23/11/17Técnicos da Fatma vão utilizar pela primeira vez drones no licenciamento ambiental. Técnicos da Fundação do Meio Ambiente (Fatma) vão utilizar pela primeira vez Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs), conhecidos como drones, no licenciamento ambiental. A ação ocorre nesta......
Licença ambiental a um clique de distância16/04/18INEA lança aplicativo para desburocratizar licenciamento ambiental. O município de Três Rios, no Rio de Janeiro, sediou, no final de março, o lançamento do aplicativo INEA Licenciamento, uma ferramenta para smartphones para modernizar e agilizar o processo de licenciamento ambiental no estado do Rio......

Voltar para NOTÍCIAS