Postado em 25 de Setembro de 2017 às 16h06

Alerta para economia de água

Gestão Pública (19)

Continuidade da estiagem mantém alerta para redução do consumo de água em Santa Catarina.

Diante da chuva praticamente insignificante dos últimos dias em todas as regiões do Estado, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento – Casan mantém o pedido de economia no consumo de água.

Como o consumo está diretamente relacionado a cultura de cada família e a hábitos construídos ao longo do tempo, a Companhia reforça a necessidade do uso responsável da água. No Brasil, segundo dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento, o consumo per capita é de aproximadamente 162 litros/habitate.dia. Em Santa Catarina, cada pessoa gasta, em média, aproximadamente 154 litros de água por dia.

“Porém, em Florianópolis, a média do consumo diário chega a 186 litros para cada habitante, o que com certeza pode ser reduzido em um momento preocupante de estiagem como o que estamos passando”, informa o chefe do Setor e Operação e Manutenção de Água da Superintendência Metropolitana da Grande Florianópolis, Bruno Kossatz. 

Revista Servioeste - Saúde e Meio Ambiente Segundo o engenheiro, aproximadamente 75% da água consumida numa casa são gastos nos banheiros, por isso, uma dica importante é evitar tomar banhos prolongados. Estima-se que a cada...

Segundo o engenheiro, aproximadamente 75% da água consumida numa casa são gastos nos banheiros, por isso, uma dica importante é evitar tomar banhos prolongados. Estima-se que a cada minuto no banho há um consumo de 10 litros de água. Outra ação é utilizar descargas com caixa acoplada nos vasos sanitários, o que reduz o gasto de 20-30 litros para 6-12 litros por descarga.

Também é importante observar todas as torneiras da casa, prevenindo e consertando goteiras e vazamentos. “Uma torneira gotejando pode desperdiçar até 46 litros de água por dia. E, se a água estiver gotejando rapidamente ou em forma de filete, perde-se de 180 a 720 litros diários”, alerta Kossatz, lembrando outras dicas básicas, como fechar a torneira ao escovar os dentes e fazer a barba, reutilizar a água da máquina de lavar para limpar calçadas ou o quintal, evitando a prática de “varrer” o chão com água potável.

“Se cada habitante economizar 10 litros de água por dia, em uma cidade de 400 mil habitantes teríamos uma economia de 400 mil litros, quantidade que pode abastecer uma população de até 20 mil habitantes”, exemplifica o engenheiro da Casan.

Dicas de economia de água

- Tome banhos rápidos e feche o chuveiro ao se ensaboar. Chuveiro aberto por 15 minutos consome 150 litros de água.
- Feche a torneira ao escovar os dentes e ao fazer a barba.
- Não lave a louça com água corrente: passe rapidamente água nas louças, ensaboe os pratos e utensílios. Abra a torneira apenas para enxaguar.
- Não lave roupa com água corrente. Trabalhe utilizando o tanque.
- Só ligue a máquina de lavar louça ou a de lavar roupa com capacidade total: o consumo é igual se ela não estiver cheia.
- Não use água como vassoura. Em calçadas e áreas pavimentadas, primeiro varra a sujeira, depois lave com a utilização de um balde.
- Com mangueira, em 15 minutos são desperdiçados cerca de 280 litros de água.
- Não use mangueira, mas balde e pano para lavar o carro. E em épocas de estiagem evite lavar seu automóvel.
- Reaproveite a água usada para outros fins, como lavar calçadas.
- Molhe o jardim com regador, sempre ao amanhecer ou à noite, assim elas aproveitarão melhor a água. Regar as plantas nas horas quentes resulta em elevadas perdas por evaporação.
- Não jogue água nas ruas: água não é pavimentação.
- Regule a válvula de descarga: esse cuidado pode reduzir o consumo pela metade.

 

*Fonte: Casan

Veja também

Brasil diminui uso de substâncias que afetam camada de ozônio27/07/17Em compromisso com Protocolo de Montreal, País já eliminou 34% do consumo de Hidroclorofluorcarbonos, usados na produção de ar-condicionados e geladeiras. O Programa Brasileiro de Eliminação dos Hidroclorofluorcarbonos (HCFCs), substâncias que afetam a camada de ozônio, já possibilitou a retirada de 34% do consumo brasileiro desses elementos, cuja meta é de 35% para o ano de 2020, conforme o estabelecido pelo Protocolo de Montreal. O HCFC é importado para a fabricação de geladeiras, aparelhos de......
Fotografe, cadastre e compartilhe16/04/18Plano Diretor de Arborização de Maringá, no Paraná, estuda aplicativo para cidadãos cadastrarem as árvores do município. Com a popularização das redes sociais voltadas para a valorização da fotografia, cada vez mais os fotógrafos amadores compartilham seus cliques por aí. E se com as fotos das paisagens você pudesse ainda ajudar a......
Hoje Brumadinho...e amanhã?16/04O alarme não soou e quando se percebeu, a lama já arrastava tudo o que estava pela frente. Por Tuanny de Paula Sem aviso e um barulho estrondoso. Esse é o relato dos moradores do município de Brumadinho/MG sobre o rompimento da barragem na Mina Córrego do Feijão, administrada pela empresa Vale. O desastre aconteceu......

Voltar para (NOTÍCIAS)