Postado em 31 de Agosto de 2020 às 15h12

Como funciona um aterro sanitário

Especial (28)

A função é garantir a disposição final segura de resíduos sólidos

Os aterros sanitários servem para a disposição final de resíduos de diversas naturezas. O Ministério do Meio Ambiente caracteriza aterro sanitário como uma obra de engenharia projetada sob critérios técnicos.

A construção de um aterro precisa ser autorizada por órgãos competentes. Todas as ações relativas ao aterro passam por constante monitoramento e fiscalização.

A finalidade de um aterro sanitário é garantir a disposição final de resíduos sólidos de forma segura à saúde pública e ao meio ambiente.

Confira as explicações de Mauro Miguel Narciso, Engenheiro Sanitarista e Ambiental, responsável técnico do Grupo Servioeste.

Quais tipos de resíduos um aterro pode receber?

Existem diferentes tipos de aterros e cada um deles é projetado para receber determinados resíduos. Nos aterros Classe I são depositados resíduos perigosos, com características tóxicas, inflamáveis e patogênicas.

Os aterros sanitários comuns recebem resíduos Classe II, tais como: domiciliares – chamado lixo comum; comerciais; de prestação de serviços; industriais - a depender de suas características; resíduos de serviços de saúde (RSS) pós-tratamento pertinente.

Como é construído?

Existem várias técnicas de construção de aterro sanitário ou industrial, que levam em conta a geologia e a topografia local. São feitas escavações e impermeabilizações para o tratamento dos subprodutos resultantes da disposição, basicamente os líquidos percolados (chorume) e os gases que deverão ser tratados em sistemas específicos, de acordo com suas particularidades.

Pode ser próximo ao perímetro urbano?

A construção de um aterro preciso levar em conta a legislação ambiental e os planos diretores municipais. Requer Licença Ambiental Prévia; Licença Ambiental de Instalação e Licença Ambiental de Operação. As obras não devem estar muito próximas ao perímetro urbano, nem muito distantes a ponto de inviabilizar a logística operacional do processo. 

Qual o tempo de vida útil de um aterro?

A vida útil de um aterro sanitário varia de acordo com a área disponível e a quantidade de material a ser depositado. Normalmente, um aterro é projetado para durar mais de 20 anos, visto o volume de investimento requerido.

O que acontece depois que um aterro é totalmente preenchido?

Depois de totalmente preenchido, existe um fechamento que garantirá a não contaminação externa. A área poderá servir de parques ou áreas de reflorestamento, sempre em conformidade com as características locais. Por ser um ambiente vulnerável, não poderão ser construídas moradias ou edificações comerciais.

O que ocorre com o passar dos anos?

Com o passar dos anos o material depositado se decompõem, gerando subprodutos, como gases e líquidos percolados (chorume). O solo vai se estabilizando e deve ser controlado de forma permanente.

Veja também

Os desafios do licenciamento ambiental09/06/20 Mudanças na legislação para agilizar trâmites cobram melhores projetos dos empreendedores e exigem melhor estrutura dos órgãos de controle Quanto tempo demora para conseguir uma licença ambiental no Brasil? Essa pergunta não tem uma resposta exata, não só pela falta de legislação clara e objetiva, mas porque a própria lei......
De garrafa em garrafa...30/04 Companheiras disseminam práticas inteligentes de reaproveitamento de materiais Myrian Jung e Rita Sautier, professoras aposentadas, construíram sua vida profissional em Chapecó (SC), na área da educação de......
O Mal do Século16/04/18Considerada a grande patologia desta geração, a depressão lidera a lista de doenças incapacitantes e atinge mais de 320 milhões de pessoas. Por Carol Bonamigo Há quase 18 anos, Fernando da Silva Smaniotto convive com os pensamentos pessimistas que o assombram. Situações que ameaçam sua segurança, doenças terminais incuráveis,......

Voltar para NOTÍCIAS