Postado em 08 de Agosto de 2017 às 10h50

SUS oferece curso grátis sobre medicamentos fitoterápicos

Gestão de Saúde (31)

Cultivo de plantas medicinais, preparação e uso de remédios caseiros são alguns dos assuntos do curso.

Quase 11 mil pessoas já se inscreveram para um curso gratuito oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O “Uso de Plantas Medicinais e Fitoterápicos para Agentes Comunitários de Saúde” é uma introdução sobre o uso seguro desses componentes, fortalecendo ações e serviços de Práticas Integrativas e Complementares (PICS) na Rede de Atenção à Saúde.

Este módulo visa orientar o ACS sobre a importância do uso correto de plantas medicinais e fitoterápicos, disponibilizando informações básicas sobre cultivo de plantas medicinais, assim como orientações sobre a preparação e o uso de remédios caseiros, além de promover o intercâmbio e troca de experiências sobre o papel dos Agentes Comunitários de Saúde no uso correto de plantas medicinais e fitoterápicos na atenção básica de saúde.

Revista Servioeste - Saúde e Meio Ambiente O curso é gratuito e online, com carga horária de 80 horas na modalidade à distância, sem limites de vagas. Tem como base as diretrizes da Política Nacional de...

O curso é gratuito e online, com carga horária de 80 horas na modalidade à distância, sem limites de vagas. Tem como base as diretrizes da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), em conformidade com os princípios estabelecidos para a Educação Permanente do SUS.

 

*Fonte: AVASUS

Veja também

Dia Nacional de Combate ao Fumo29/08/18Tabagismo está ligado a diversos casos de câncer e doenças respiratórias. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabagismo é a principal causa de morte evitável no planeta, sendo considerado, portanto, um problema de saúde pública. Estima-se que cerca de 200 mil pessoas morram todo o ano no Brasil em decorrência do fumo. Esse valor salta para cerca de 4,9 milhões em perspectiva mundial. Para a......
Aumentam os focos de Aedes aegypti em Santa Catarina16/08/17Boletim epidemiológico aponta aumento de casos de febre de chikungunya no estado. Foto: Eduardo Seidl | Palácio Piratini O número de focos do mosquito Aedes aegypti vem crescendo em Santa Catarina. Em apenas 15 dias, 121 novos focos foram identificados no estado, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado......
Confirmado primeiro caso autóctone de chikungunya em SC09/03/18DIVE confirma primeiro caso autóctone de febre chikungunya em Santa Catarina. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) confirmou o primeiro caso autóctone de febre chikungunya em uma pessoa residente no município de Cunha Porã, na Microrregião Oeste de Santa Catarina.O diagnóstico......

Voltar para NOTÍCIAS